+

Sobre

Desenhos Topológicos

2018

Papel, vidro, madeira, ferro e mesa de aço.

- Série de onze (11) trabalhos: 25 x 25 x 124 cm.

                                                           

Tomando como ponto de partida os mapas da publicação das Diretrizes da Lei de Ocupação e Uso
do Solo de Belo Horizonte (1985), busco nas páginas referentes aos limites da cidade, as áreas
de desinteresse: as cidades vizinhas são representadas em branco, sem informações referentes
à qualquer definição natural ou cultural de sua presença, ocupação ou história. Quadrados brancos
e linhas negras que se cruzam, em uma espécie de definição de latitudes e longitudes que definem
a localização de um espaço vazio.

Nas regiões fronteiriças, algumas informações escapam, como que infestando ou dominando estes espaços externos: rios, canais, vias de conexão e campos de futebol; as únicas informações que invadem as demarcações que separam e definem; objetos suspensos no vazio.

Uma sequência destes espaços são recortados e sobrepostos, intercalados em camadas por chapas
de vidro transparente. Ao fundo das transparências e recortes, a presença de uma chapa de ferro
se destaca na contra-forma. O conjunto é então preso à uma estrutura de madeira que simula a presença de um dormente, encaixado com leveza sobre uma mesa de aço.

+

Trabalhos da série